18 de out de 2009

Canal de cura


Toda vez que nos colocamos perante a igreja para ministrar com dança, é como se nosso coração tivesse uma expectativa de saber como Deus irá receber o nosso louvor. Tenho aprendido que cada vez que entramos na presença do Senhor, tudo parece novo e sua presença sempre nos traz coisas novas. Acontece comigo quando estou louvando através da dança. É maravilhoso!

Vou contar uma experiência. Num culto de celebração em nossa congregação estávamos nos arrumando para ministrarmos, e comecei a orar ao Senhor em espírito. Estava com desânimo em meu coração, e sem vontade de dançar naquele dia, mas algo me mostrava o contrário. Deus iria derramar do seu Espírito naquela noite. Maravilhas iriam acontecer!

Era “início” do culto. Louvores começaram a ser cantados enquanto nós começamos a manifestar a unção de Deus através da dança. O nosso dirigente de louvor, Ramon Tessmann, começou a ministrar um cântico que falava de cura, unção, libertação! O “fogo de Deus” começou a descer sobre nós.

Depois, Deus começou a pedir que nós tocássemos com o véu que estava em nossas mãos a vida de algumas pessoas. Quando tocávamos as pessoas com aquele véu, elas começavam a se quebrantar na presença do Senhor, como crianças sendo curadas.

Como foi lindo ver as promessas de Deus se cumprindo em nossas vidas. Aquilo foi tremendo para nós, uma grande experiência. Sobre aquele desânimo que enfrentamos horas antes... sabíamos, ou melhor descobrimos que eram setas de Satanás em nossos corações, pois ele sabia que Deus iria nos usar tremendamente!

Amados irmãos, temos que ter sensibilidade para sentir e discernir o nosso coração e o espírito da reunião! Absolutamente tudo o que sentimos no momento em que vamos ministrar a Deus temos que colocar em oração. Da mesma forma, tenho aprendido a “discernir” o momento em que Deus toca nossos corações para não utilizarmos a dança em determinado culto. Temos que saber utilizar as artes apenas no momento que Deus deseja. Assim elas serão bênção, nunca algo inconveniente. Como questiona o título deste artigo: a dança pode ser um canal de cura? Certamente que sim!!!

0 comentários: