20 de fev de 2009

Oração e jejum

Oração e Jejum
Nesse estudo, vamos primeiramente analisar a oração e o jejum de forma separada, para entendermos o que é que, cada um representa e qual o efeito deles na nossa vida espiritual.

O que é que vem a ser a oração?

A maneira prática de responder essa pergunta pode ser várias mas, a finalidade dela é somente uma, é ter uma conversa com Deus. É através da oração que temos a nossa comunhão com o nosso Deus. Quem deseja ter um relacionamento íntimo com Deus é necessário que reservemos um tempo do nosso dia para orar ao nosso Senhor.
Muitas pessoas acham que para orar e relacionar-se com Deus é preciso “ser preparado”. Preparado como? Que tipo de preparação você acha ser preciso para orar? Não se engane! Não procure desculpas. Orar nada mais é que chegar para Deus, e expor tudo aquilo que você falaria com uma pessoa de sua confiança. Não se esqueça, Deus é uma pessoa e quer conversar com você, quer ouvir sua voz e ver você confiar nEle. Não há “regras” de como se deve orar, pois essa é uma prática pessoal. Não procure imitar ninguém. Ore da sua maneira. Não ache que a oração de uma pessoa pode ser melhor do que a sua, pois a palavra de Deus fala: “ Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos às suas orações”.1Pe.3.12. Se Deus não faz acepção de pessoas, pois é assim que afirma a Sua palavra: “Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas.” Rm.2.11. Desta forma, Ele também não fará acepção de oração. Lembre-se, você é vaso de honra na mão do Senhor, não menospreze-se, você é valioso para Deus. Se você for como uma pessoa justa e obediênte aos mandamentos de Deus, não há como Ele não ouvir a sua oração porque “ Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á”.Mt.7.7-8.

Veja o mover da oração de um JUSTO

Assim diz a palavra do Senhor: “Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto”. Tg.5.17-18.
A oração é uma arma poderosa na mão dos Cristãos e Deus nos chama a atenção para estarmos sempre em oração e vigilância pois não sabemos quando o Senhor virá buscar a Sua Igreja: “ Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor”. Mt.24.42. A oração também nos ajuda nos momentos de grandes dificuldade, como por exemplo, no momento das tentação, pois assim diz o Senhor: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca”. Mt.26.41.
A oração em muitos momentos foi a maneira dos servos de Deus aliviar suas angústias, medos, desespero e alegria. Assim diz a palavra do Senhor: “ Está alguém entre vós aflito? Ore”. Tg.5.13. Veja que Davi, no livro de salmos expressa várias vezes as suas orações ao Senhor, “Ouve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça, na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração”. Sl.4.1. “ Dá ouvidos às minhas palavras ó Senhor, atende à minha meditação. Atende à voz do meu clamor, Rei meu e Deus meu, pois a ti orarei.” Sl.5.1-2.
A oração tem um poder muito grande quando temos fé e confiamos naquilo que pedimos, pois: “ E buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”. Is.29.13. A oração quebra cadeias, liberta os cativos das prisões espirituais, cura os doente, “E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará (...) ”. Tg.515. Devemos sempre orar uns pelos outros, porque antigamente Deus operava através das orações de Seus servos fiéis, pois assim confirma a palavra de Deus: “Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus”. At.12.5. E Deus por Sua infinita misericórdia e fidelidade, enviou a resposta àquela oração, mandando um anjo para libertar o apóstolo Pedro da prisão, pois de acordo com a palavra de Deus: “E eis que sobreveio o anjo do Senhor, e resplandeceu uma luz na prisão; e, tocando a Pedro na ilharga, o despertou, dizendo: Levanta-te depressa. E caíram-lhe das mãos as cadeias”. At.12.7.

O que devemos ter em mente sobre a oração?

A oração é a maneira de nos comunicar com Deus; é uma arma espíritual fortalecedora; a oração serve para ajudar os irmãos através da interseção, ajudar a Igreja e o Grupo que você faz parte, pois Deus nos exorta a orar: No demais, irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; E para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de tolos. 2 Ts.3.1-2 .
Não há uma maneira pré-estabelecida de como se deve orar verbalmente. Jesus deixou para nós um pequeno esboço de como devemos orar para que não fiquemos repetindo as palavras de maneira desordenada, pois para Deus não importa que você passe 1 hora orando ou 1 minuto, contanto que você seja objetivo e sincero, veja a oração que Jesus nos deixou: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amé!”.Mt.6.9-13. Muitas pessoas enganam-se fazendo rezas ou orações longas e repetidas. Deus quer que você seja autêntico em seus momentos de oração. Não procure usar palavras difícieis para demonstrar eloqüência e espiritualidade para os irmãos. Seja você! Deus sabe quando você “fala de mais” somente para “aparecer”. Isso não quer dizer que você não possa usar de linguajar difícil e fazer orações extenças. Mas, somente quero enfatizar que seu momento de oração deve ser sincero diante de Deus. Perceba o que disse Jesus sobre a oração: “ E, quando orares não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas tu quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai, que vê o que está oculto; e teu Pai, que vê o que está oculto, te recompensará. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos”. Mt.6.5-7.
Deus nos manda orar sem cessar, “Orai sem cessar”, 1Ts.5.17, para que o mal não sobrevenha em nós, além da oração ser uma forma de culto, adoração, forma de pedir perdão pelos nossos pecados e mostrar nossas petições. A palavra de Deus fala: “Perseverai em oração, velando nela com ação de graças”. Cl.4.2. Devemos orar constantemente, principalmente se queremos nos manter firmes nos caminhos do Senhor, alcançar a santidade, obediência, sabedoria, libertação, compromisso e fidelidade, porque é através da oração que nos mantemos fazendo a vontade de Deus . A palavra de Deus confirma essa afirmação quando o Apóstolo Paulo fala em Colossenses o seguinte: “ Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servos de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus”. Co.4.12.
Você pode estar se perguntando ou já se perguntou ou iria se perguntar se existe alguma maneira correta de começar a orar. Como assim?

Qual a posição ideal para orar?

A palavra de Deus não nos obriga a orar em uma certa posição mas, como um sinal de reverência, submissão e humildade perante o Senhor, normalmente vemos muitos irmãos orarem de joelhos. Mas essa forma de orar não é uma regra básica, pois você é livre para orar de sua maneira. Todavia, procure uma maneira de orar que agrade ao Senhor.
O apóstolo Paulo em sua oração se colocou de joelhos, assim fala a palavra de Deus: “ Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”. Ef.3.15.
E Jeosafá, servo de Deus, rei de Judá no seu momento de oração colocou-se de pé e orou a Deus e o Senhor o respondeu, de acordo com a Bíblia: “ E pôs-se Josafá em pé na congregação de Judá e de Jerusalém, na casa do Senhor, diante do pátio novo. E disse: Ah! Senhor Deus de nossos pais, porventura não és tu Deus nos céus? Não és tu que dominas sobre todos os reinos das nações? Na tua mão há forças e potência, e não há quem te possa resistir. Então veio o Espírito do Senhor, no meio da congregação (...). E disse: Dai ouvidos, todo o Judá, e vós, moradores de Jeruzalém, e tu ó rei Jeosafá; assim o Senhor vos diz: Não temais, nem vos assustei por causa desta grande multidão; pois a peleja não é vossa, mas de Deus. 2Cr.20.5-6,14-15.
O que vem a ser Jejum?

O Jejum é uma prática que consiste na abstinência de algo que gostamos ou sentimos prazer. O jejum não é só a falta de aliemento ou líquido, mas de qualquer coisa que tenha se tornado indispensável na nossa vida. O jejum , assim como a caridade e a oração, é um ato de veneração pessoal, e desta forma, só você e Deus deve saber sobre o jejum que está oferecendo e seus propósitos.

O Jejum que agrada a Deus

De qual maneira devemos jejuar? O jejum que agrada a Deus está descrito no Evangelho de Mateus capítulo 6,versículos 16, 17 e 18: “E quando jejuares, não vos mostreis contristados como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu rosto, para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente”. O jejum para agradar a Deus tem que ser sincero como oferta de ação de graças.
No Antigo Testemento, Deus mostra para o profeta Isaías o jejum que O agrada e como Ele responderá: “Acaso, não é este o jejum que escolhi: que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo, e que deixesir livre os oprimidos, e despedaces todo julgo? Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desamparados, que, vendo o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne? Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então, claramarás, e o Sennhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui! Se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar iniquamente; e se abrires a tua alma ao faminto e fartares o aflito; então, a tua luz nascerá nas trevas, e atua escuridão será como o meio- dia. O Senhor te guiará continuamente, te fartará até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas nunca falham.”Is.58.6-11.
Entenda qual o tipo correto de jejum que Deus especifíca para Isaías! Deus primeiramente queria que as pessoas retirasse toda a maldade e injustiça do seu coração, servindo primeiramente o seu irmão com boas obras, para depois oferecer um jejum como oferta a Deus. Não só no Antigo Testamento como também no Novo Tetamento Deus relatou como deve ser feito o verdadeiro jejum. Se fizermos da maneira que o Senhor nos tem revelado, através da Sua santa palavra, não há como oferecermos o jejum de maneira desordenada e sem sinceridade.
Portanto, quando for jejuar examine-se primeiramente e veja se há alguma coisa em você que porventura possa desagradar ao Senhor. Veja se você tem agido de maneira correta com seus irmãos em Cristo e com aqueles que não conhecem Jesus, para depois oferecer sacrifícios de ação de graças,pois veja o que diz a palavra de Deus: “Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta”. Mt.5.23-24.

O jejum que não agrada a Deus

Existem jejuns que não agradam a Deus e Ele alerta sobre isso em Sua palavra no livro do Profeta Zacarias “ Fala ao povo desta terra e aos sacerdotes, dizendo: Quando jejuares e pranteastes, no quinto e no sétimo mês, durante estes setenta anos, jejuastes vós para mim, mesmo para mim? Ou quando comeis e uando bebeis, não é para vós mesmos que comeis e bebeis?”, capítulo 7 versículo 5 e 6. Quando Deus falou com o profeta a cerca do jejum que o povo estava fazendo, Ele fazia menção de um jejum que não era ofertado como oferta de ação de graças e nem como adoração. O povo de Israel não estava jejuando de forma sincera e muito menos de forma espontânea e isto não agradava o Senhor. Não adianta oferecermos um jejum como forma de reverência a Deus e estamos com o nosso coração enrurecido, veja como Deus exorta na Sua palavra: “ Assim falou o Senhor dos exércitos: Executais juízo verdadeiro verdadeiro, mostrai bondade e compaixão cada um para com o seu irmão; e não oprimas a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre; e nenhum de vós intente, no seu coração, o mal contra o seu irmão”. Zc.7.8-10.
As vezes ocorre de jejuarmos somente para obtermos vantagens de Deus, ou como forma de “arrependimento”, mas este não é um arrependimento eficaz. Muitos pensam que errando e jejuando ao em vez de obedecer os mandamentos de Deus, esse jejum chegará ao Trono de Deus como oferta agradável. Entenda, oferecer um jejum em forma de arrependimento está mais do que correto, o erro é somente jejuar e não obedecer a vontade de Deus, achando que o jejum substitui a obediência. Deus nos alerta que devemos amar o nosso irmão e agir de forma caridosa com ele, pois não adiantaria de nada oferecermos um jejum e no momento que vemos um irmão passando por dificuldade , viramos as costas para ele. Vale a pena lembrar um pouco do sermão dos montes quando Jejus fala “bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcaçarão misericórdia”Mt.5.7, se não agirmos com misericórdia com as pessoas, você acha que Deus vai recerber alguma oferta de jejum? O sacrifício não substitue os mandamentos do Senhor, veja o que diz palavra de Deus: “ Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que obedeça à palavra do Senhor? Eis que obedecer é melhor do que sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiro”.1Sm.15.22.
O jejum tem um valor muito importante, mas não sejamos como os hipócritas e como pessoas desobediêntes que procuram uma maneira de concertar o erro somente com sacrifícios, achando que Deus preferirá o jejum ao vez da obediência. Não queiram se enganar e muito menos ludibriar ao Senhor, pois Deus é quem esquadrinha o coração do homem e conhece os nossos pensamentos e intenções. Procurem entender o sentido do jejum e seus propósitos. Jejuar é ótimo, pois até Jejus jejuou, mas temos que ter na nosso mente porque e para que devemos jejuar.

O jejum apresenta alguns propósitos

O jejum assim como a oração é também uma arma espiritual, e tem alguns objetivos tais como: a santificação ou consagração, auxílio para as orações, forma de pedir perdão a Deus (arrependimento eficaz), reforço espiritual...
No Novo Testamento podemos observar o jejum e a oração sempre presente na vida dos Apóstolos e do Senhor Jesus, como podemos observar na palavra de Deus: “E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo (...)”. At.13.2. E Jesus também jejuou, e foi por um período de 40 dias para depois ser tentado pelo diabo. Veja que através do jejum e da oração o Espírito Santo nos auxilia e nos guia.
Além de muitas vezes o jejum e a oração ser uma forma de fortificarmos o nosso espírito, pois para estarmos preparados espiritualmente, principalmente para uma obra de libertação, devemos estar consagrados. Observe o que diz a palavra do Senhor sobre esse assunto: “ E, quando entrou em casa, os seus discípulos lhe perguntaram à parte: Por que o não pudemos nós explusar? E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum”. Mc.9.28-29. Essa é uma passagem que Deus nos revela a grande importância de estarmos jejuando para que o nosso espírito possa elevar-se e o poder do Senhor agir.
No Velho Testamento há menções sobre o jejum e alguns motivos para o mesmo. No Velho Testamento, por exemplo, alguns servos do Senhor ofereciam o jejum como meio de mostrar para Deus humildade, submissão e buscar a Sua Graça, veja o que diz a palavra de Deus: “ Então, proclamei um jejum ali junto ao rio Ava, para nos humilharmos diante do nosso Deus, a fim de lhe pedirmos caminho seguro para nós, para nossos pequeninos e para a nossa fazendo”. Ed.8.21. Era utilizado também como forma de arrependimento e concerto com Deus: “Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto”. Jl.2.12.
Se tivermos o cuidado em examinarmos as Escrituras Sagradas vamos ver muitos mais sobre o jejum e a oração, e seus benefícios são muitos. Procure sempre estar oferecendo jejuns para libertação de sua família, amigos, para pedir perdão a Deus pelos seus pecados, para que o Senhor derrame da Sua unção e sabedoria em nossas vidas, pela sua igreja, pelos seu grupo, em fim, há sempre um motivo estarmos sempre nos consagrando. Lembre-se, faça tudo para a Glória de Deus!

0 comentários: